terça-feira, janeiro 15, 2019

Ipiranga - Parque da Independência

Um dos lugares mais bonitos para passear no fim de tarde em São Paulo é o Parque da Independência. No bairro do Ipiranga esse lugar tem belas paisagens do jardim em frente ao Museu do Ipiranga, também conhecido como Museu Paulista. Vale a pena visitar no fim da tarde quando as luzes charmosas começam a serem acesas.














sexta-feira, janeiro 11, 2019

Minha Vida em Marte

Uma das mensagens desse filme é: do que adianta viver algo, quando o que queremos é ter uma nova vida longe do que foi bom e não é mais?

O filme Minha Vida em Marte é uma comédia com piadas e situações realmente engraçadas. Não tem "forçação" de barra.

Quando no fim de tarde decidi chamar a minha irmã para ir no cinema, confesso que esse filme não era a minha primeira opção, mas depois que a Nana, que é a minha irmã, disse que já tinha assistido ao filme Aquaman, então eu não pensei em nenhuma opção depois que entrei no site do cinema.

Eu já tinha visto um anúncio desse filme no metrô. Gostei do ar que o anúncio tinha de um filme alto astral. Os dois personagens principais da história estavam felizes da vida.

O legal de assistir Minha Vida em Marte é que eu não tinha lido nem a sinopse do filme, o que já tira uma expectativa, mas também me deixa totalmente curioso para ver como é a história.

Eu particularmente gosto de poucos filmes de comédia, apesar de gostar muito desse gênero tanto na literatura como nos cinemas, não acho graça da maioria. Não consigo dar risadas se as situações não forem de fato inusitadas, mas sempre dou uma chance de encontrar algum filme legal.

Tá, então a partir de agora eu vou começar a contar sobre o filme, recomendo ao meu leitor ou minha leitora que se não quiser levar algum spoiler bem na cara ir para outra postagem.

Em uma casa linda e com um trabalho que é fazer festas, parece que tudo na vida da Fernanda (Mônica Martelli) estava indo bem para sustentar um casamento feliz, mas apesar de suas realizações na vida profissional Fernanda sente que não existe mais o clima bom que existia com o seu marido.

Uma das maiores angústias dela é sair dessa situação de desconforto de não estar feliz em seu casamento. É lógico que uma mulher com a idade e com a experiência de vida dela não poderia deixar de ter um amigo de trabalho totalmente engraçado, e que consegue transformar cada aflição dela numa gargalhada bem rasgada.

O amigo de trabalho Aníbal (Paulo Gustavo) é também melhor amigo na vida pessoal e acompanha de camarote todos os dramas e planos da amiga de melhorar e depois de acabar com o seu casamento.

Ele é prático, consegue ver com deboche os conflitos que aparecem e ainda ajuda Fernanda a sair de enrascadas que nem ele poderia imaginar. O destaque está para as cenas verdadeiramente engraçadas em que Fernanda e Aníbal estão tentando solucionar alguns imprevistos de deixar qualquer um vermelho de vergonha, sem perder a alegria.






Entrar em situações indesejadas e até mesmo procurar alguma coisa sem noção para fazer, faz parte da diversão dos amigos inveterados.

Não importa se estão em Nova York, numa festa ou na praia, os dois sabem dar boas risadas e também me fizeram rir muito. Acho que esse filme foi um dos poucos que me fizeram dar boas gargalhadas espontâneas.

Depois de todas as aventuras em busca de estar feliz na vida sentimental, percebemos que a amizade que os amigos Fernanda e Aníbal têm é um presente que eles não abrem mão de dar um para o outro.

Olha o trailer:




terça-feira, janeiro 08, 2019

Wifi Ralph - Quebrando a internet

Em WiFi Ralph - Quebrando a internet o vilão protagonista vai para o mundo online. Lá ele vai conhecer os bastidores da tecnologia e o que pode acontecer com quem está na internet. Juntamente com Vanellope, uma companheira desajeitada, Ralph entra em uma aventura que tem várias referências às redes sociais. O filme é bem didático para quem deseja conhecer mais da internet e não perde o seu foco de encantar a criançada.






Olha o trailer:

quinta-feira, janeiro 03, 2019

Perdas e nãos

Ninguém gosta de perder. Quem é que vai apostar com a certeza de que não vai conseguir se dar bem? Mas infelizmente existem pessoas que mesmo que apostem, antes de falar qualquer coisa, dizem "não". 

Antes de tentar fazer alguma coisa é "não". Não consigo, não posso. Não dá certo. Não. Não. Não. Se a própria pessoa já está dizendo que não. Imagina os outros?

Para ganhar é preciso primeiro dizer sim pra si mesmo. Eu consigo SIM, eu posso SIM. Infelizmente existem pessoas que mesmo que comecem a fazer algo, parece que se colocam para baixo sozinhas com tantos nãos. Já basta os nãos que as outras pessoas nos dizem.

Numa caminhada ninguém nunca vai encontrar tudo tranquilo no caminho, vão existir trechos que terão montanhas para atravessar e em outros rios para nadar. Se você para e diz que não consegue, não vai prosseguir e nem chegar até o seu destino. Muitas vezes o destino está lá esperando para que a gente comece a dizer sim, e depois ultrapassar todas as barreiras que pareçam que vão nos parar.

Faz parte também perder, a forma como reagimos com a perda é que pode ser o nosso combustível para a nossa força ou então ser um desmotivador que só vai acabar com os nossos objetivos.

Não vai ser fácil. 

É quando perdemos que precisamos aprender. E usar nossas forças para seguir em frente com um sim. Podemos. Um dia conseguiremos, por mais que passe o tempo. Pensar que vamos conquistar e chegar onde queremos já é o primeiro passo. Depois de cada semente que foi plantada com lágrimas cada fruto colhido servirá para dar muita alegria.


terça-feira, julho 10, 2018

Série Samantha! da Netflix tem sua originalidade e nostalgia

Eu gosto de séries cômicas, mas ultimamente tem sido difícil uma série da categoria cômica que eu não ache sem graça ou com um humor forçado, no entanto, com a série Samantha! produzida pela Netflix, eu finalmente encontrei um enredo que sai da falta de criatividade e da forçação de barra.























Gostei dessa série. Ela é uma das poucas de comédia que assisti vários episódios no mesmo dia. O interessante é que a protagonista apesar de ter como alvo a reconquista do sucesso, não é uma artista com meias palavras, o que a deixa mais ofensiva e menos perto da impressão de perfeição.






















A série tira o maior sarro dos clichês da TV e consegue ser original. Recomendo.

quarta-feira, junho 27, 2018

Gonzaguinha, O Eterno Aprendiz Eterno

Essa sexta-feira é a última apresentação em São Paulo do musical "Gonzaguinha, O Eterno Aprendiz Eterno". O espetáculo conta a história do artista nordestino que encantou com suas composições e músicas por todo o Brasil. 

São 16 músicas que mostram o talento e a história de Gonzaguinha que estão intercaladas com textos. A relação com o pai e a madrasta são abordadas no enredo. 3 cantores, 5 instrumentistas e 1 ator estão fazendo parte da apresentação.
























Local: Teatro BTC Metrô Alto do Ipiranga (Rua Santa Cruz, 2105. Vila Mariana - SP - a 500 metros do Metrô Alto do Ipiranga).
Ingressos: Ingressos: R$ 80,00 inteira, R$ 60,00 antecipado e R$ 40,00 meia entrada.
Vendas online: www.ingressolive.com.br 
Classificação: Livre